Autoestima Frágil?

Segundo a ISMA-BR, mais da metade dos brasileiros tem autoestima baixa. Entretanto, na maioria das vezes não se trata propriamente de autoestima baixa, mas sim de uma autoestima frágil.

Autoestima Baixa

  • Se considerar incapaz
  • Com pouco valor
  • Não confiar em si
  • Se considerar uma farsa

Autoestima Frágil

  • Sensível a críticas
  • Se culpar e se cobrar demais
  • Buscar a aprovação dos outros
  • Dificuldade de dizer “Não”
  • Rejeição, indiferença e abandono

A pessoa que possui autoestima frágil geralmente lida mal com críticas, com a rejeição ou exclusão, lida mal com a indiferença dos outros, tem medo de ser abandonada, se sente carente com certa frequência, sente necessidade da aprovação dos outros e de agradar, tem dificuldade em dizer “não”, se culpa e se critica demais e faz mais pelos outros que por si.

E tem pensamentos como: “não sou capaz de fazer isso”, “isso é muito difícil para mim”, “não posso errar!”, ” nunca vou ser reconhecido pelo meu trabalho”, ” o fulano é tão melhor”, “não tenho sucesso nas minhas relações” e “agora que está dando tudo certo, devo me preparar para o pior”.

A baixa autoestima é muito séria e gera muito sofrimento, podendo levar a problemas como depressão e ansiedade. O objetivo na terapia não é conseguir uma autoestima alta, aquela que faz a pessoa se sentir superior aos outros. Mas sim que se desenvolva uma autoestima boa, que a pessoa reconheça seus pontos fracos, mas também os fortes, que reconheça os próprios limites.

Afinal TODAS as pessoas tem defeitos e dificuldades, mesmo aquelas que enganosamente nós pensamos ser perfeitas. Valorize quem você é e sua história, ela é só sua.


Amanda Lobo | Psicóloga
Site|Facebook | Instagram amanda.plobo@gmail.com
Terapia Cognitivo-Comportamental, Avaliação Neuropsicológica e Autismo.
CRP-04/50160

 

Anúncios